Epic Games vs Apple. Quais as implicações geopolíticas dessa briga?

Epic Games vs Apple. Quais as implicações geopolíticas dessa briga?

Compartilha isso!

Nas últimas semanas o governo dos Estados Unidos vem ampliando os seus ataques às empresas chinesas, principalmente às vinculadas ao Partido Comunista Chinês. Huawei e Tencent foram os dois principais alvos escolhidos para esse ataque.

Para a Huawei a decisão foi de impor rígidas sanções comerciais, impedindo que ela consigo negociar com os empresas de outros países, inclusive de usar patentes registradas nos Estados Unidos na produção de seus microprocessadores.

Já para a Tencent, as principais ameaças foram a partir do banimento do seu produto mais conhecido em território estadunidense: o WeChat. Ambas as medidas fazem parte da Guerra comercial proposta pelos Estados Unidos.

Por que a Tencent e a Huawei são os principais alvos?

As motivações, além do óbvio poderia econômico de ambas, que atualmente estão entre as 10 empresas mais valiosas do mundo, também passa pelo potencial tecnológico de ambas. Enquanto a Huawei domina os principais avanços de infra-estrutura e hardware de comunicação, tendo o melhor sistema de 5G do mundo, a Tencent tem desenvolvido tecnologias e software de análises de dados, infraestrutura comunicacional e outras que a colocam em disputa com empresas como Microsoft, Google e Amazon, por exemplo.

Porém o principal é o quanto elas estão nas bases das táticas da China para ampliar sua influência no mundo, tendo relações estreitas com as duas empresas.

A Huawei tem um processo organizacional impar quando se para para observar o mundo atual. A ampla maioria de suas ações estão distribuídas entre seus trabalhadores que tomam as decisões sobre os rumos da empresa a partir da estrutura sindical. Existem cargos chefes importantes, porém na hierarquia organizacional, o sindicato de trabalhadores é quem controla a empresa. Tal sindicato tem vínculo importante com o partido comunista chinês e cumpre papel fundamental nos avanços da China em tecnologias comunicacionais.

Já a Tencent tem uma organização diferente, tendo o seu fundador, Ma Huateng, como sócio majoritário. Ma Huateng é um quadro antigo do Partido Comunista e atualmente, além de dirigir a Tencent, é membro do parlamento Chinês pela região de Shenzen. Além disso, hoje a Tencent cumpre um papel importante na organização partidária, sendo responsável pelo desenvolvimento de aplicativos e serviços que facilitam a participação popular na política chinesa.

Isso coloca ambas as empresas como focos de políticas de restrição de governos imperialistas, como os EUA.

O que a Epic Games tem a ver com essa briga? E a Apple?

A Epic games, há cerca de 2 semanas, começou uma briga feroz com a Apple. porém essa briga também se entende ao Google. Ela é a desenvolvedora do jogo Fortnite. Atualmente ele é o game mais jogado do mundo com cerca de 250 milhões de jogadores ativos. Para ter a ideia dessa lideraça, o segundo game mais jogado do mundo é o Minecraft, da Microsoft, que tem 135 milhões de jogadores.

Essa briga visa atingir em cheio os bolsos de ambas as empresas, modificando uma de suas principais fontes de rendas atuais. A Apple, por exemplo, tem direito a ficar com 30% de todos os lucros dos apps e jogos disponíveis em suas plataformas. A marca Iphone é responsável por 50% dos lucros da empresa fundada por Steve Jobs. Cerca de 90% do lucro da do Iphone advem desses aplicativos, sendo cerca de 25 bilhões de dólares por semestre em uma receita total de 60 bilhões (Os outros 5 bilhões são vendas diretas de Iphones e produtos relacionados), levando em consideração o segundo trimestre de 2020.

A Epic Games tem uma estreita relação com a Tencent, dona de 40% da empresa e que exerce um poder gigante pois, além de deter ações, também é reponsável pela abertura de todo o mercado chinês para a empresa.

Com isso, é possível perceber que a briga entre Epic Games/Tencent e Apple, é muito maior do que uma briga entre empresas, sendo mais um dos traços da guerra econômica que atualmente ocorre entre Estados Unidos e China. Atacar a Apple neste momento significa atacar a empresa mais valiosa dos Estados Unidos, já que nas últimas semanas a Apple revelou que seu valor de mercado chegou à 2 trilhões de dólares, depois de ter dobrado durante a pandemia.

Ahhh… E o Softpower?

Um dos termos que impregnou (não por menos) as relações internacionais é o Soft Power, ou o Poder Leve em tradução direta. As Guerras Híbridas atuais usam bem mais do que o poder econômico ou militar, sendo que o poder de influenciar as pessoas se torna vital.

Com isso, advém outro poder da Tencent em sua relação com a Epic Games. Tendo um video-game hoje jogado por 250 milhões de pessoas, fora outros tantos milhões que estão ao redor do jogo (como as pessoas que acompanham as competições, assistem vídeos, etc), essa relação pode se tornar importantíssima para a China em sua Guerra Econômica com os Estados Unidos (e também abarca o Tik Tok, com poder de influenciar outras bilhões de pessoas).

Não por menos, nessa guerra entre empresas, um teste aparenta estar sendo feito. Além da briga judicial que está ocorrendo no momento entre a Epic Games e a Apple, a empresa vai lançar uma estratégia de ataque de influência contra a Apple, colocando a empresa mais valiosa do mundo como um inimigo principal dentro do jogo.

Essa briga tem um caráter bastante importante para a China, como um teste de hegemonia e influência na guerra contra o imperialismo.

  • Post category:Análise

Rafa da Guia

Atuo há 15 anos com desenvolvimento rápido de sites em WordPress/PHP, NodeJS/JavaScript e Joomla. Nos últimos 3 anos, venho atuando também com ciências de dados, desenvolvendo soluções e utilizando softwares para captura, leitura e interpretação estatística de informações. Expandindo as possibilidades de trabalho, ampliei minha atuação para a área da educação, sendo especializado na metodologia de Educação Popular aplicada ao ensino de tecnologias para crianças, adolescentes, adultos e idosos.